26 de outubro de 2010

Pokémon Black/White

Pokémon Black/White é um renascimento na série Pokémon. Depois de 15 anos com uma péssima história (ou com nenhuma), o jogo tem uma decente, pelo menos melhor que o das outras gerações.
A história conta com o Team Plasma, uma espécie de Team Rocket, mas que quer parar com o que chamam de "escravidão" que os treinadores impõem aos seus Pokémon. O líder da Plasma, N, acredita que as criaturas não devem ser subestimadas pelos humanos, e quer dividir o mundo entre elas e as pessoas.


A maior mudança, porém, está nos gráficos. Saindo do clássico 2D, o jogo é em uma perspectiva 2.5D, com cidades cheias de detalhes (como a grandiosa Hiun City) e sprites e ataques animados de todos os 649 Pokémon. Entre outras inovações estão as Triple e Rotation Battles, que como sugerem, são batalhas entre 3x3 criaturas, a diferença estética de algumas cidades que muda de versão para versão, e até mesmo áreas inteiras, como a Black City em Black e a White Forest em White.


Uma novidade que merece atenção especial é o Dream World, que permite você a entrar dentro dos sonhos de suas criaturinhas. Nele, você pode capturar antigos Pokémon, porém, com novas Ability, como, por exemplo, um Ninetales com Drought ou um Politoed com Drizzle, o que mudou muita coisa no chamado "metagame", batalhas competitivas. O Dream World é o único lugar em todo o jogo que você pode plantar Berries, já que elas não crescem na região de Isshu.


FALA QUE EU NÃO SOU O MELHOR
POKÉMON DA HISTÓRIA, FALA
Sobre os novos Pokémon, eles voltam a simplicidade da primeira geração. Apesar de alguns serem quase cópias de outras velhas criaturas, como Musharna, que é um Drowzee dormindo, praticamente todos são originais e poderiam estar na região de Kanto sem problemas, como Aaken, um Pokémon baseado em um Archaeopteryx. Entre os iniciais, muita polêmica foi gerada em torno deles. A maior decepção foi saber que Pokabu, o de fogo, vira metade lutador pela 3ª geração seguida, o que mostra uma falta de criatividade por falta da GameFreak. Já Tsutajaa, apelidado pelos fãs de Smugleaf, vira uma cobra, e Mijumaru, chamado de Wotter, vira um samurai de quatro patas, o que também gerou decepção, sendo que sua segunda forma, Futachimaru, estava sendo tão amada. Maior foi a decepção dos fãs ao ver os lendários dessa geração, por exemplo, o trio voador, Tornelos, Voltlos e Landlos, apesar de Genosect ser um dos mais populares da história.
Apesar disso, vários outros Pokémon foram muito bem recebidos, como Kirikizan, quase um Kamen Rider, Rankurusu, um bebê célula, e Zuruzukin(ao lado), uma referência ao estilo punk/hiphop.


Em geral, o jogo é uma ótima pedida para todos os fãs de Pokémon, porém, se você nunca jogou a série, deveria começar pelos remakes da primeira geração que saíram para GBA, FireRed e LeafGreen.


Nota - 9.2


Publisher - Nintendo
Developer - Game Freak
Plataforma - DS
Data de Lançamento - Outono de 2011 nos EUA.


- Jvct


1 comentários:

amarelao5 disse...

o que é aquela criatura

Postar um comentário